As habilidades como cenógrafo, figurinista, escultor, pintor, dançarino, alegorista e designer o levam a se autodefinir como um artista popular. “Sou multimídia, mas, antes de tudo, sou um artista popular”, diz.
A popularidade foi conquistada ao longo de mais de 30 anos dedicados, primeiro, a criar cenários e figurinos para o Balé do TCA, depois como autor da identidade visual do bloco afro Ilê Aiyê.